Resenha: O Diário de Anne Frank | Anne Frank


Capa da edição definitiva

Título: O Diário de Anne Frank.
Autor(a): Anne Frank.
Editora: Record.
Tradução: Alves Calado.
Lançamento: 2008(essa edição não é a primeira e sim uma das mais recentes).
Sinopse: O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto.
Lançado em 1947, O Diário de Anne Frank tornou-se um dos maiores sucessos editoriais de todos os tempos. Um livro tocante e importante que conta às novas gerações os horrores da perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.
Agora, seis décadas após ter sido escrito, este relato finalmente é publicado na íntegra, com um caderno de fotos e o resgate de trechos que permaneciam inéditos. Uma nova edição que aprofunda e aumenta nossa compreensão da vida e da personalidade dessa menina que se transformou em um dos grandes símbolos da luta contra a opressão e a injustiça. E consagra O Diário de Anne Frank como um dos livros de maior importância do século XX. Uma obra que deve ser lida por todos, para evitar que atrocidades parecidas voltem a acontecer neste mundo.


Em 1933 o nazismo estava ascendendo na Alemanha e a família Frank teve de se mudar para um outro país no caso a Holanda e estavam vivendo em Amsterdã. Porém em 1942 quando as tropas alemãs invadiram a Holanda eles tiveram de pegar todos os seus pertences (roupas,livros,enxoval,...)e se esconder em um esconderijo no escritório de Otto Frank(pai de Anne)para não serem capturados,mais tarde o esconderijo ficou conhecido como anexo secreto onde ficaram escondidos por 2 anos.


Lá eles contavam com a ajuda das pessoas que trabalhavam no escritório junto com seu pai, que levavam alimentos e livros para Anne e sua irmã Margot continuarem estudando.

Anne Frank ganhou seu diário de aniversário de 13 anos e ela tinha a simples intenção de escrever um diário,coisa normal para garotas desta idade,e com todas os acontecimentos que ocorreram(a família tendo de se esconder dos nazistas,a guerra,...),um dia qualquer no anexo,estavam ouvindo rádio(se não me engano era a BBC)e o Primeiro Ministro da Holanda disse que quem tivesse diários,documentos,...Sobre essa época que guardasse pois quando acabasse a guerra eles iriam publicar esses arquivos.

No anexo viviam duas famílias, a família Frank e a família Van Daan(Anne deu nomes fictícios para as outras pessoas do anexo tirando sua família,irei menciona-los usando os nomes fictícios)e mais tarde o dentista Dussel(com quem Anne dividia o quarto). Anne narra o cotidiano deles no anexo,seus sentimentos,medo,insegurança e tudo o que uma adolescente judia poderia sentir naquela época.
Em 1944 um delator desconhecido revelou o anexo secreto as autoridades nazistas, então o grupo foi levado para os campos de concentração onde todos morreram, sobrevivendo somente Otto Frank que mais tarde publicou o Diário de Anne Frank,o livro que comoveu o mundo.

É um dos meus livros favoritos, e o que me despertou o hábito da leitura, gosto muito de relatos, eles nos mostram um outro modo de pensar, uma outra realidade, à literatura em si faz isso conosco. Acho o relato de Anne muito encorajante, ela foi uma garota forte para aguentar todas as situações da época. Uma coisa que refleti enquanto estava lendo é que muitos jovens tiveram sua juventude roubada nesses períodos de conflitos, e isso acontece atualmente também em muitos lugares do mundo.


Você também poderá gostar

Um comentário:

  1. li esse livro duas vezes é uma leitura cativante ,e emocionante, recomendadissimo !!!

    ResponderExcluir