Resenha: Dez dias de cortiço | Ivan Jaf

Eduardo Lins era um jornalista respeitado e bem sucedido, editor-chefe do suplemento de automóveis do jornal. Três meses depois de completar cinquenta anos, ele entrou em crise, pois um jovem tinha morrido num acidente de carro e esse carro ele mesmo tinha anunciado no suplemento, se sentindo culpado se demitiu do emprego e ao achar sua antiga tese de faculdade sobre o livro “O cortiço” e vendo a atual situação da família, decidiu conversar com eles sobre as mudanças, e também inspirado no autor Aluísio Azevedo, queria escrever um livro-reportagem inteiramente baseado no O Cortiço, vivendo as experiências e passando para o papel. 



Mas para essa aventura ele levaria seu filho mais velho Sérgio, um adolescente mimado, que apesar de não ter aceitado de cara, pensou bem e concordou. Zeca, o funcionário do condomínio onde Eduardo morava, alugou seu apartamento por dez dias, enquanto fosse viajar, e nesse lugar ficariam Eduardo e Sérgio. O apartamento ficava num edifício gigante, com 54 apartamentos por andar, era um aglomerado de gente como um cortiço.

O livro é muito interessante,no começo,na minha opinião pode parecer chato, mas vale a pena continuar. Lendo este livro você pode se interessar em ler o livro que o originou ("O cortiço"), e quem já leu com certeza irá gostar desse.  


Você também poderá gostar

Nenhum comentário: