Resenha: O mundo é dos canários | Luiz Antonio Aguiar

Capa do livro

O livro começa com a morte da avó de Carolina, que tinha um ático (sótão) em que usava como biblioteca e sala para leitura, o qual Carolina sempre amou. Nele a avó deixou uma mesa com seis objetos, uma gaiola de passarinho vazia, uma gravatinha-borboleta preta pequena, parecendo de traje de luto de uma criança, uma garrucha de dois tiros, um exemplar encadernado de Os três mosqueteiros, uma moringa de barro e uma caixinha contendo 4 alianças de ouro. Conforme você vai lendo, descobre o significado de cada um deles.


Passam-se anos e Carolina volta para Colinas da Lua, cidade em que viveu toda sua vida, trabalhando como bibliotecária. Na biblioteca, conheceu 7 jovens, e com eles começou um clube de leitura, em que liam Machado de Assis. Laura também participava do clube, ela escrevia contos, namorava Juca, um jovem jogador de futebol. Laura e Juca estavam em um momento difícil do relacionamento, Juca estava sendo convidado para jogar em um time no Rio de Janeiro, mas Laura, ou melhor, Inhá como Juca a chama, não sabia de nada disto.


O livro é curto, tendo por volta de 140 páginas. Sabe aqueles livros que querem ''fazer'' você gostar de algo? Então esse livro é assim, eu senti que o autor quer  fazer você gostar de Machado de Assis, e fazer você ter o hábito da leitura(o qual já tenho, hehe). Mas enfim achei um livro razoável. Eu esperava um final melhor, ele foi tão sem graça.
Em relação aos contos de Machados de Assis, abordados no livro, achei todos muito divertidos. O conto que menos gostei foi Eterno, achei-o muito complicado, e uma linguagem que não é mais tão usada atualmente. Os contos que mais gostei foi Idéias de canário e Missa do galo, pretendo lê-los esse ano.


Você também poderá gostar

Nenhum comentário: