Apenas um desabafo: CELULARES

Olá gentee, como estão? Desde sexta-feira estou bem na bad, cantando "A Lua me traiu" olhando para o céu em um dia nublado... Também não é pra tanto, mas tô. Agora vocês querem saber o porquê... Ou não; mas se vocês repararem essa semana eu não vou conseguir postar umas fotos legais e nem postar as resenhas dos últimos livros que eu li, já que eu não fiz backup desde agosto. Os posts com fotos dessa semana vão ser todos com fotos tiradas antes de agosto.


Foto sem nexo que tirei em uma galeria em Canoas, pois não tinha
nenhuma foto relacionada ao tema.
Estou assim pois estou sem celular, já que o meu foi atualizar sexta de manhã e quando tava reiniciando ele não voltou, ficou lá no logo da Motorola. Fui para à escola, voltei e nada ainda, pesquisei e pesquisei, mas não achei... Até achei, mas não dava certo, formatei, reiniciei e tudo mais, mas ele não voltou. Enfim, liguei para a Motorola sábado ao fim da tarde e conversei com uma atendente que me ajudou, fez um cadastro e me passou o endereço de um lugar que faz manutenção, mas eu ainda não fui por não estar aberta final de semana, mas pretendo ir essa semana ainda.

Nesse final de semana sem celular consegui pensar em como ele faz tanto mal quanto bem. Me senti mais livre na questão de não ficar olhando as mensagens a cada 5 minutos, de entrar no Instagram para ver se tem algo novo no meu feed, de achar respostas mais rápidas e tudo mais; já que eu tenho computador, mas toda aquela ação de ligar o computador, sair de onde tu está e sentar para procurar algo. Os celulares são muito mais práticos, são praticamente mini-computadores.

Mas por outro lado notei que fazemos isso(mexer no celular) automaticamente, como piscar ou respirar. Fazer isso se tornou uma obrigação que nós gostamos de fazer, não aquela obrigação que fazemos por termos que fazer, mesmo sem gostar; estou sentindo falta disso. Outra coisa que não fiz esse final de semana foi ficar olhando o horário a cada 5 segundos. Eu faço inglês aos sábados, e os ônibus de sábado no centro para vir embora costumam demorar uns 15 minutos, e nesse final de semana demorou o mesmo tempo que sempre, mas por eu não estar olhando toda hora no celular, eu não senti aquela ansiedade do ônibus não estar chegando e pensar que ele está demorando.

Fico pensando se alguém imaginou o impacto do celular na vida das pessoas como tem hoje em dia. O celular se tornou praticamente uma droga, que não conseguimos parar de usar, tem até gente que faz tratamento para largar esse vício. Mas se formos pensar assim, também temos que lembrar os benefícios do celular na vida das pessoas. Ele nos conecta, mas nos distancia ao mesmo tempo, ele é prático, ele une tudo em um só... Enfim, o celular tem muitos benefícios e muitos malefícios; depende de nós sabermos usar corretamente. Agora vou terminar com esse post e chorar muitos rios e fazer meus filtros dos sonhos cheios de miçangas hahahahahaha.



 ------


É isso gente, fiz esse post/crônica só por fazer, me digam o que vocês acharam nos comentários. Ah, me esqueci de avisar, curtam a nossa fan page no Facebook para ficar por dentro do que está acontecendo aqui no blog!


Você também poderá gostar

2 comentários:

  1. Oi Gabriel,
    Eu tenho um vício com celular quando estou em casa, mas por incrível que pareça, quando saio mal o uso. Acho que a companhia das pessoas ainda consegue superá-lo rs

    Beijos!
    http://choqueliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que eu também sou assim em casa, mas com as pessoas melhora um pouco, pois de olhar o celular de cada 5 minutos eu olho a cada 10 minutos hahahahahah.

      Excluir