642 coisas sobre as quais escrever: 192

12 Comments

Ela estava com sua vida totalmente abalada, diversas surras que a vida lhe deu a deixaram daquele modo. Já não era muito segura de si, mas com todas as situações por quais passou a deixaram tão insegura, tão triste e rancorosa. Tudo se acumulou em sua vida, menos sentimentos bons e que restaurassem o seu coração, que foi reduzido a cacos, a cada tristeza uma parte se partia, até que não sobrou mais nada. O mundo foi carregado em seus ombros, mas nada é firme o suficiente para isso, e um dia seus ombros cederam.

Ele totalmente diferente dela era como um escudo a todas pessoas a sua volta, ele as protegia de todas decepções que conseguia, sempre carregando bons sentimentos em seu coração. Ele era tão protetor, odiava injustiça, não conseguia ver alguém sendo injustiçado que já tinha que intervir. Se via uma pessoa triste ele conseguia faze-la mais feliz, faze-la sorrir. Ele conseguia o melhor da alma de qualquer um que passasse por seu caminho.

O destino também está nessa história, não intervém diretamente, mas sim indiretamente. Dizem que o destino é uma força misteriosa que determina acontecimentos na vida das pessoas, incluindo vidas passadas. Isso tudo é verdade, eu sei que é. Mas nem todos podem acreditar nisso, tem que ser subliminar, fazer coisas nas entrelinhas, e foi o que aconteceu, um pauzinho mexido aqui, outro ali e tudo foi arquitetado.

Ela estava saindo do seu trabalho, em um dia chuvoso, correndo pelas calçadas com seu guarda-chuva vermelho se opondo ao vento e a fazendo ser puxada para trás. Acabou se molhando, aliás, o chão também estava molhado, cheio de poças médias e grandes; o que a fazia pula-las.

Ele estava indo para um pub encontrar seus amigos, tinha esquecido seu guarda-chuva na casa de alguém que nem lembrava mais, ia em tantos lugares que era difícil lembrar de todos. Estava chovendo e ele estava se molhando, começou a correr para não se atrasar, odiava se atrasar, tentava evitar as poças pelo caminho, mas tinha algumas que era impossível e então ele pisava nelas e acabava molhando os sapatos.

Duas pessoas em direções opostas, dois opostos em tudo, literalmente. Ela pulou uma poça e se desequilibrou e então caiu. Ele estava correndo e nem notou que estava na frente de uma garota com um guarda-chuva vermelho e ela estava caindo.


Naquele momento ele a segurou, ele a teve em seus braços, olhares foram trocados, um novo capítulo foi criado.


Você também poderá gostar

12 comentários:

  1. Adoro textos que usam um boa dose de descrição, coisas assim me fazem imaginar os mínimos detalhes.

    Coloca isso no Wattpad Gabriel! Conforme for escrevendo vai postando, quem sabe não vira livro? ahaha

    Bye bye (:

    http://16primaverasblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom mesmo quando tem bastante detalhes, pois podemos nos sentir dentro da história, não é mesmo? Nunca pensei em publicar no Wattpad, vou tentar um dia desses.
      Obrigado pela visita!

      Excluir
  2. Olá, Gabriel. Li seu texto e achei incrível. Também sou apaixonada por escrever! Também acho que deveria transformar seus textos em um livro. Parabéns pelo blog.
    Do it like Anna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Anna, fico feliz que tenha gostado. Agora que entrei de férias vou tentar fazer isso!
      Abraços!

      Excluir
  3. Nossa que texto bacana, Gabriel!
    Gostei mais ainda do final da história, do contexto e seus detalhes...

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Mariana, me esforço para que gostem.
      Abraços!

      Excluir
  4. Vim retribuir a visita, gostei muito do teu blog, já estou seguindo... adorei o texto!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei contente que tu gostou, e obrigado!
      Abraços.

      Excluir
  5. Olá, Gabriel, tudo bem?
    Adorei seu texto *-* e realmente expressa tudo detalhadamente, o que faz com que tenhamos mais vontade de ler.
    Você escreve muito bem ;)
    Até mais e meus parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Larissa, que bom que tu gostou, não sabia que tu gostava de histórias detalhadas. Agradeço demais pelos elogios!
      Abraços.

      Excluir
  6. Ah!!!
    Continua! rsrs
    Muito boa, amei a história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Gi, estou pensando mesmo em continuar.
      Abraços!

      Excluir