642 coisas sobre as quais escrever: 159

"Ethan Canin disse que escreveu "The Accountant" (em The Thief Palace) porque ele queria escrever uma história em que um par de meias parecia importante. Escolha um objeto comum e faça uma história com ele."

Hoje vou contar a história de um anel, mas não um anel comum, um anel que esteve presente em diversas histórias de amor, ele sempre esteve lá, sutilmente, mas estava. Esse não é um anel comum, é um anel com a armação de ouro e pequenos diamantes incrustados em volta de um outro não muito maior, mesmo ele sendo sútil, não perde o seu charme.

Primeiramente, vou contar sobre o seu surgimento. Ele foi feito na Europa, para ser mais preciso na Áustria, por um joalheiro um tanto quanto problemático. Quando o anel foi feito, o joalheiro estava tendo problemas pessoais, sua esposa tinha falecido e ele havia ficado numa loucura, não pela sua morte, mas sim por não ter mais ninguém que comandasse os empregados da grande casa em que vivia em Viena.

Seu primeiro comprador se chamava Petrus, um rapaz de uma família burguesa alemã muito rica, ele tinha ido a Áustria comprar o anel de noivado para sua amada Amélie, a jovem pela qual ele estava apaixonado. Essa paixão durou a vida toda, na riqueza ou na pobreza, e foi quando Amélie teve de vender o anel para ajudar com as dívidas, fruto de muitos banquetes e bailes para a alta sociedade de sua região. O anel viu: 5 filhos nascerem, 1 filha morrer alguns dias depois de ter nascido, uma família passar da riqueza a pobreza, mas também viu pela primeira vez o amor verdadeiro.

O joalheiro que comprou o anel de Amélie foi Heinz, estava no começo de carreira que não sabia muita coisa no ramo, mas tentava sempre aprender. Comprou o anel por um preço “x” e vendeu-o por muito menos, devido ter sido passado para trás por um comerciante espanhol que havia ido para a Alemanha a negócios. Depois de saber que foi passado para trás, tomou diversos tapas do dono da joalheria e ainda teve que pagar o resto do anel.

O comerciante espanhol comprou o anel por muito pouco, nem a metade do valor que o anel deveria ser, ficou feliz por ter economizado tanto dinheiro. Comprou o anel para dar de presente para sua esposa, Dulce, que adorava ganhar presentes, principalmente se eles fossem joias, e ainda mais que o casamento dos dois não estava muito bom, mas como naquele tempo casamento era para sempre, menos no Reino Unido, deveriam tentar melhorar a relação do jeito que fosse. Os anos se passaram e o anel acabou ficando em um porta joias de Dulce, que acabou dando-o para seu filho, que iria pedir uma jovem inglesa em casamento. O anel viu: um casamento falho, duas pessoas que não se amavam de verdade como Petrus e Amélie, viu diversas outras joias com histórias fascinantes, fizeram grandes amizades.

O filho de Dulce, pediu a jovem Abigail em casamento, ela era filha de um rico comerciante que havia herdado tudo de seu pai, que herdou de seu avô e assim por diante. Ela era muito mimada, e foi isso que fez com que os dois tivessem um casamento horrível, pois ela não aceitava nada, e ele também não relevava muita coisa... nem vale a pena contar muito da história deles para vocês, mas o que precisam saber eu vou contar:  Abigail morreu de problemas respiratórios em uma noite de inverno. Quando foi para ser enterrada, o seu esposo mandou colocarem em seu dedo o anel que ele a ofereceu quando pediu sua mão. Dito e feito. O anel foi junto para a cova de Abigail, a qual nunca ligou para ele, mas ele nunca a esquecera, nunca se esqueceu de ninguém que passou por sua trajetória. O anel viu: outro casamento falho, brigas, muitas outras joias caríssimas de diversos lugares e depois disso restos mortais e muitos vermes.


Hoje o anel se encontra de baixo da terra, em algum lugar na Inglaterra, hoje não mais no dedo de um esqueleto, mas sim envolto por terra a dezenas de palmas do chão. Quem sabe um dia o encontram, quem sabe ele não presencia mais histórias, não precisa ser de amor não, ele aceita ver qualquer história, desde que seu fim não seja o subsolo, como foi nessa história.


Você também poderá gostar

2 comentários:

  1. Tipo assim... eu acho que se eu fosse comprar um anel não compraria esse não hahaha Mas enfim, amei o tema o qual a história girou, ficou muito bom (:
    http://www.16primaverasblog.com/

    ResponderExcluir
  2. Adoro esse projeto. hahaha Ficou bem legal. :P

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir